CONFIRA

Com jogadores do basquete, judô, futebol de 7, atletas da base, do remo...

domingo, 14 de julho de 2013

Futebol de 7 | É CAMPEÃO MUNDIAL! Flamengo bate Fluminense e conquista inédito Mundial de Clubes


Agora sim, campeão de tudo ! O time de Futebol de 7 do Flamengo é o melhor do planeta na modalidade. Montado em 2008, o rubro-negro já tinha em seu currículo, as conquistas: 1 Campeonato Brasileiro de 2010, 3 Copas do Brasil de 2011, 2012 e 2013, 2 Copas Rio de 2010 e 2013, 4 Campeonatos Cariocas  2008, 2009, 2009* e 2011, 1 Campeonato Estadual de 2010, 3 Campeonatos Municipais de 2009, 2010 e 2011, 1 Torneio Rio x Niterói 2010, 1 Taça Cidade Maravilhosa 2011 e 1  Torneio do Grupo D da Liga Nacional 2012. Faltava um... O tão sonhado Mundial de Clubes. No ano passado, a conquista bateu na trave. Após uma campanha quase perfeita, o Fla perdeu pro Botafogo na final e ficou com a medalha de prata da competição mundial. Porém, esse ano, a conquista veio. Na manhã deste domingo, o Flamengo derrotou o Fluminense e faturou o Mundial de Clubes da modalidade. Confira como foi vitória que fez com que o Fla chegasse ao topo do mundo do Fut7:

Foi suado. Afinal, se não for, não é Flamengo. Após uma primeira fase perfeita, com goleada contra o Kabuscorp na estreia, vitória sobre o Atletico de Madrid na segunda rodada e virada pra cima do Flu no terceiro jogo, o Fla bateu o Botafogo na semifinal, na disputa de shoot-outs (tiro livre) e se qualificou pra brigar pelo título, contra o mesmo Fluminense, que há dois dias antes tinha dificultado a vida Rubro-Negra. Um Fluminense reforçado por Washington, o Coração Valente, ídolo tricolor que tomou o papel de líder da equipe, na briga pelo título. Do lado Rubro-Negro, um destaque de peso: Petkovic. O Gringo que foi o destaque do time até então, marcando 6 gols na primeira fase, havia sofrido um estiramento na coxa, no jogo da semifinal e acabou ficando de fora da decisão. O elenco que estava invicto há mais de 7 meses, teria que escalar a montanha tricolor, sem o seu líder.

O jogo começou corrido. Logo no segundo minuto de bola rolando, o Flamengo chegou bem com Rafael Dabá, que avançou com a bola, passou pelos adversários, entrou na área e dividiu com o goleiro Rafael Banha, que levou a melhor e mandou a bola para a linha de fundo. Dois minutos depois, Dabá levou perigo novamente ao gol tricolor. Em um chute forte numa cobrança de falta, o jogador Rubro-Negro tirou um 'uuuuuh' da torcida, mas novamente o goleiro Banha se sobresaiu como uma parede, fechando sua meta. Melhor na partida, o Fla seguia oferecendo perigo ao tricolor das Laranjeiras; Victor Boleta chutou forte, aos 9, mas a bola passou por cima, próxima do travessão. A primeira finalização com perigo do Fluminense, saiu aos 12 minutos, quando André avançou em profundidade, mas chutou pra fora. Pouco depois, André Beier finalizou de fora da área, mostrando que o Flu havia gostado da partida, mas a bola também não balançou as redes. Com o equilíbrio entre os times, começaram a acontecer os minutos de tensão. Rogério Corrêa e Washington se desentenderam e trocaram empurrões, antes do fim da primeira etapa. Os dois acabaram advertidos com o cartão amarelo. Antes de terminar o primeiro tempo, ainda de tempo do Fluminense finalizar com Barreto, que entrou sozinho na área, mas foi fechado pelo goleiro Rubro-Negro e por pouco não marcou. Primeira etapa empatada em 0 x 0. O segundo tempo prometia pegar fogo.

As equipes voltaram do vestiário com a mesma formação em que tinham terminado o primeiro tempo. O Flamengo foi o primeiro a levar perigo. Nos minutos inciiais, Felipe Facão chutou forte, obrigando Rafael Banha a fazer uma grande defesa. Pouco depois, foi a vez de Mikimba aparecer bem pra finalizar pela lateral direita do campo, mas, acabou sendo desarmado por Dudu na hora do chute. e Rafael Banha salvou o Flu. Aos nove, Mikimba foi lançado na frente, mas Dudu travou o ala rubro-negro O Fluminense levou perigo aos 11, quando Barreto arrancou em velocidade e chutou forte mas, Diego foi firme na bola e fez a defesa. Vendo que dava pra tentar a vitória no tempo normal, o Flu passou a assustar mais: Miranda recebeu na esquerta e finalizou com precisão, mas Diego foi perfeito na defesa e operou um milagre na Arena Sapucaí., jogando a bola pela linha de fundo. No banco, Petkovic mostrou tensão e chegou a pular, na defesa do goleiro Rubro-Negro. Na cobrança do escanteio, Washington recebeu e chutou forte, mas a bola saiu pela linha de fundo. O relógio passou a correr mais rápido e a partida se aproximava do fim. Os times, no nervosismo de uma final de mundial, atacavam com cautela, buscando o gol, mas, também seprecavendo para não levar o contragolpe fatal. No último minuto, o Flamengo levou perigo e quase marcou o gol do título, mas, os deuses do Futebol queriam emoção. Feluipe Facão finalizou da entrada da área, a bola chegou a tirar tinta da trave, mas foi pra fora. O juíz apitou o fim de jogo. A decisão do Mundial de Clubes iria para a disputa dos shoot-outs (tiros livres).

Nas cobranças, mais emoção. No fim, após os gols de Alan e Rafael para o Fla e de Faniel e Caio Cezar para o Flu, a festa foi Rubro-Negra. Victor Boleta converteu a quarta cobrança, após um erro de cada lado para testar o coração do torcedor. Daniel então pegou a bola para o Flu, e tremeu, diante um gol que ficou pequeno. Shoot-out desperdiçado. O Flamengo era campeão Mundial de Futebol de 7. A galeria de troféus, que já era extensa, agora está completa. Uma campanha pra consagrar a equipe. Uma campanha pra consagrar Petkovic. O Gringo, ídolo nos gramados do Profissional, já fez história na grama sintética. Com 6 gols, Pet foi o artilheiro do Mundial e um dos principais nomes da conquista. Após a partida, ele falou sobre a vontade que estava de jogar:

- Estava tão nervoso, que fazia movimentos bruscos com a perna e sentia dor. Queria ter entrado pelo menos um pouquinho, ao menos uns dez segundos, mas entendi que não dava, porque era final e foi um jogo muito difícil – afirmou Petkovic, que deve desfalcar o Flamengo no Carioca e no Brasileiro de futebol 7 nos próximos 30 dias.

Diego, Rogério Corrêa, Victor Boleta, Dabá, Roni, Felipe Facão e Mikimba. Entraram: Charles, Alan, Daniel, Chumbinho, Dias, Paulista, Ricardinho, Rafinha, Thiago, Marcelinho, Petkovic, Helcinho e Rafael Signorelli, que antes da final, havia dito a um dos colunistas da equipe iFlamengoNews que ficasse tranquilo, pois este título seria nosso. Confiança, foi o sobrenome deste grupo comandado pelo técnico José Moraes. Um elenco campeão, que já eternizou seu nome na história dos esportes Rubro-Negros. O mundo do Futebol de 7 é vermelho e preto. O título é nosso. Saudações Rubro-Negras!


0 comentários:

AGENDA

SEJA SÓCIO!

ACESSE

TWITTER

SIGA-NOS

VOTE

+ DA SEMANA

VISUALIZAÇÕES DO BLOG

Entre em contato: iflamengonews@gmail.com